Sputnik V quais os riscos
Pandemia

Sputnik V quais os riscos

Hoje você vai conhecer um pouco mais sobre a Sputnik V, quais os riscos que a vacina russa pode trazer e se ela chegará ao Brasil.

Desde que a pandemia do novo coronavírus chegou ao mundo a busca pelas vacinas foi frenética. Uma das primeiras a serem desenvolvidas foi a SputniK V, com origem da Rússia.

A vacina foi aplicada com relativo sucesso na Rússia, na Argentina e diversos outros países. A Agência Brasileira de Vigilância Sanitária, no entanto, barrou a aplicação no Brasil.

Sputnik V: Quais os riscos apontados pela Anvisa

O colegiado da Anvisa rejeitou, por unanimidade, que o Brasil importasse o imunizante. Os representantes da empresa produtora acusaram o país de agir politicamente contra os russos.

Segundo os técnicos da Anvisa, no entanto, o problema está na presença de um adenovírus replicante. Esse organismo poderia criar problemas atingindo órgãos e tecidos do corpo humano.

Segundo o estudo realizado pelos brasileiros, ainda, a presença do adenovírus é 300 vezes maior do que o que é indicado pela FDA, órgão equivalente à Anvisa nos Estados Unidos.

A descoberta da agência brasileira foi encaminhada para a Organização Mundial da Saúde e outras agências pelo mundo. Porém, até o momento nenhum deles confirmou os dados brasileiros.

Defesa dos russos

Depois que a Anvisa falou sobre a Sputnik V, quais os riscos que achava existirem e se posicionou veementemente, os russos se defenderam. Inicialmente negaram qualquer risco no uso da vacina.

Ainda, afirmaram que a preocupação da Anvisa é relativa a níveis teóricos. Isso porque a agência brasileira não chegou a encontrar qualquer adenovírus replicante na Sputnik V.

Mais que isso, o Instituto Ganaleya, produtor do imunizante, alega que os brasileiros fizeram confusão. Então, a partir disso aguardam que tudo seja colocado às claras no futuro.

Estados brasileiros insistem

Um consórcio formado por governadores do nordeste já havia manifestado interesse na compra do imunizante. Com a proibição da Anvisa, no entanto, essa compra não pode ocorrer.

Por isso mesmo, a situação tem sido judicializada e o Supremo Tribunal Federal deverá responder em breve. A posição dos governadores é que a Anvisa foi a única agência do mundo a rejeitar a vacina.

Conclusão

Como você viu, segundo a Agência De Vigilância Sanitária Brasileira, a vacina russa pode apresentar alguns riscos. Ao redor do mundo, no entanto, ainda há dúvidas sobre essa ameaça.

Então, sobre a Sputnik V, quais os riscos que ela oferece e sua efetividade contra a doença, é preciso aguardar. Com o alerta da Anvisa, diversas outras agências estão se debruçando sobre o tema.